Follow by Email

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

PET realiza curso “Biblioteconomia: Identidade, contexto histórico, social e político"

O Programa de Educação Tutorial de Biblioteconomia convida a comunidade acadêmica e profissionais da área para participar do curso “Biblioteconomia: Identidade, contexto histórico, social e político”, ministrado pelo Prof. Jonathas Carvalho que, na oportunidade, lançará o seu livro “Uma análise sobre a identidade da Biblioteconomia: perspectivas históricas e objeto de estudo”.
A proposta do curso é discutir sobre a identidade da Biblioteconomia no Brasil, contemplando seu contexto histórico, acadêmico, profissional, social e político, buscando refletir sobre pressupostos teóricos da identidade filosófica e sociológica; avaliar a trajetória da Biblioteconomia desde as bibliotecas coloniais, passando pela Biblioteca Nacional e estabelecendo uma conexão com o ensino de Biblioteconomia em nível superior e verificar a importância da biblioteca como marca essencialista da Biblioteconomia e para a sociedade.
O curso ocorrerá no período de 30 de agosto a 02 de setembro, no auditório do CCSo. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no PET Biblioteconomia, Bloco E – CCSo.

Fonte: http://www.ufma.br/noticias/noticias.php?cod=11220

UFMA assina convênio com a Universidade de Aveiro- Portugal


Com o convênio será permitido um elo entre o curso de Biblioteconomia da UFMA e o curso de Comunicação e Arte da UA

A Universidade Federal do Maranhão assinou, nesta sexta-feira, 26, um convênio de cooperação acadêmica, científica e cultural com a Universidade de Aveiro, (UA) em Portugal. O convênio tem por objetivo promover a cooperação internacional e desenvolver interesses comuns nos domínios do ensino superior, da pesquisa e de serviços, em que ambas as instituições tenham interesses mútuos.
Na cerimônia de assinatura do convênio estavam presentes o Reitor da UFMA prof. Dr. Natalino Salgado Filho, a profª doutoranda Cássia Furtado, do departamento de Biblioteconomia da UFMA e representante da Universidade Aveiro, o vice-governador do Maranhão Washington Luís Oliveira, o prof. Dr. Areolino de Almeida Neto, Assessor de Internacionalização da UFMA, a profª Madalena Alves Loyaza, Coordenadora do Programa de Internacionalização da UFMA (Procin), a profª Maria de Fátima Fonteles, Assessora de Convênios da UFMA, a profª Cenidalva Teixeira, Assessora de Interiorização da UFMA, o prof. Othon Bastos Filho, Diretor do Núcleo de Educação à Distância (Nead), a profª Raimunda Ribeiro, coordenadora do curso de Biblioteconomia da UFMA.
Com o convênio será permitido um elo entre o curso de Biblioteconomia da UFMA e o curso de Comunicação e Arte da UA. Através dele, a profª Cássia Furtado, que faz Doutorado em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais na UA, desenvolverá o Projeto Biblon no Maranhão. O Projeto Biblon é uma plataforma de livros infantis digitais disponíveis em um portal na Internet que tem por objetivo principal incentivar a leitura. Segundo a profª Cássia Furtado, o Projeto Biblon é direcionado para crianças alunas do ensino fundamental e pode ser utilizado tanto em sala de aula como em bibliotecas. “Com o projeto Biblon, as crianças poderão ler de forma divertida e interativa, além de poderem utilizar a informática lúdica, pois elas podem adicionar imagens, vídeos, fazer amigos, formar grupos e muito mais”, disse a profª Cássia Furtado, gestora do Projeto Biblon.
Para o reitor Natalino Salgado, este convênio é de grande relevância para a UFMA e para o Maranhão. “O convênio expressa uma política de fortalecimento da internacionalização da Universidade, pois nó sabemos que vivemos num mundo globalizado e não podemos ficar no isolamento. Com o investimento na ciência e principalmente no incentivo à leitura a tendência é que o estado do Maranhão cresça cada vez mais e a UFMA se torne referência em educação superior”, falou Natalino.
O Projeto Biblon trata-se de uma rede social em torno da literatura que foi projetado nos moldes da Web 2.0. Em Portugal, o projeto já é utilizado em cinco escolas e através da UFMA, o Maranhão será o primeiro estado brasileiro a receber a instalação da plataforma. A meta é levar o Projeto para escolas do interior do estado como forma de supri a carência de livros, além de promover a leitura. 

Fonte: http://www.ufma.br/noticias/noticias.php?cod=11227 

domingo, 28 de agosto de 2011

Biblioteca Comunitária Ler é Preciso, em Santa Quitéria do Maranhão (MA)



86 motivos para celebrar a palavra; um deles é viabilizar a Lei 12.244/10
A gente comemora a cada vez que uma pessoa abre um livro e se aventura pelas preciosidades da literatura. Quando contribuímos com a abertura de uma biblioteca, então, é motivo de festa! Foi nesse clima que, em junho passado, aconteceu a inauguração , da 86ª Biblioteca Comunitária Ler é Preciso, em Santa Quitéria do Maranhão (MA), viabilizada devido ao patrocínio da Suzano Papel e Celulose, parceria da Prefeitura e amplo apoio da comunidade local.
A biblioteca é um tesouro para o município, que possui os menores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) e IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do Estado e não contava com bibliotecas em funcionamento.
Implantada dentro de uma escola municipal, que fica a 30 km da região urbana, atenderá cerca de 772 alunos e está  aberta para toda a comunidade do entorno. A biblioteca contará com um acervo de aproximadamente 1.000 livros novos, indicados pela FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e pela própria comunidade, além de computador, impressora e móveis novos.
Resultado de parcerias entre o poder público, o terceiro setor, a iniciativa privada e lideranças comunitárias, articuladas pelas equipes do Ecofuturo e da área Socioambiental da Suzano, a inauguração desta biblioteca representa uma relevante contribuição para a exequibilidade da Lei 12.244/10, que determina que em dez anos todas as escolas do País, públicas e privadas, tenham um biblioteca. Foram nove meses de interlocução, 1.500 kms percorridos em cada viagem de SP até o Maranhão e 30 pessoas formadas para promover leitura e administrar a biblioteca.
Mas o trabalho não acabou. Nos próximos meses, acontecerá ainda a supervisão e a realização de oficinas de Gestão Pública para funcionários de carreira da Prefeitura sobre como acessar e prestar contas de recursos públicos para assegurar a sustentabilidade da biblioteca.
É um trabalho continuo e cuidadoso para preparar e semear o terreno que permitirá um reflorestamento diferenciado, só possível quando há acesso pleno à palavra e ao conhecimento: a gente conhece pelo nome de cidadania.

Fonte: http://www.ecofuturo.org.br/bibliotecas-comunitarias/blog/show/569

Biblioteca Municipal de Açailândia deve receber investimentos para melhor atender a comunidade

A atualização do acervo e informatização devem beneficiar os estudantes nas pesquisas

Por William Castro

Com funcionamento desde o dia 11 de agosto de 1983, a Biblioteca Municipal já esteve presente em vários pontos da cidade e hoje com endereço fixo precisa de uma atualização do acervo e informatização no local para que os estudantes possam usufruir de uma estrutura mais adequada as necessidades que eles possuem.
Segundo a Luzinete Chaves, diretora da Biblioteca, um levantamento foi realizado no início deste ano sobre as necessidades para a atualização e encaminhado à Secretaria de Cultura do Município para que o órgão tomasse conhecimento das necessidades da biblioteca.
“Muitos alunos já vieram aqui pesquisar e voltaram para casa porque os livros que temos são muito antigos. Eu acredito que a Secretaria vai conseguir os recursos para que possamos investir na biblioteca”, afirma.
Em média, cerca de 120 alunos freqüentam as instalações composta por 6.000 unidades, entre livros, revistas, enciclopédia, dicionários, entre outros comprados e doados pela comunidade.
De acordo com o secretário de Cultura Municipal, João Bosco, o projeto já foi discutido com o prefeito Ildemar Gonçalves e está em fase de conclusão pra ser levado ao Ministério da Cultura. Paralelo a biblioteca, ele informou que são realizadas rodas de leituras nas escolas e brincadeiras educativas para incentivar a criançada aos estudos.
João Bosco disse ainda que o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) doou inúmeros livros para a biblioteca que fica na Praça da Bíblia, no Farol da Educação, no qual os funcionários são mantidos pelo governo municipal. Foram mais de 115 livros doados pelo programa Biblioteca na Escola. O secretário ressalta que serão mais intensas a busca para que a ampliação da Biblioteca Municipal seja concretizada. “Vamos intensificar a negociações para que a biblioteca pública seja toda atualizada e possa atender com mais comodidade e serviços os nossos estudantes”, destaca.
A Biblioteca possui seis atendentes e funciona de 8h às 20h em um local bastante centralizado na Rua São Francisco, nº 1124.

Praça da Cultura e dos Esportes- Durante a entrevista, o secretário informou que por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), será construída em uma área de 3000 m² uma praça com uma biblioteca com sala de multiuso, míni teatro e uma quadra poliesportiva. No espaço, serão desenvolvidas várias atividades em um local onde as pessoas poderão ter opções de cultura e lazer com o acompanhamento de profissionais da área. Segundo João Bosco, o projeto deve começar ser construído ainda este ano no Jardim Tropical. Ele enfatiza que o Município está apenas aguardando a liberação do recurso pelo Ministério Público em parceria com o Ministério dos Esportes.

Boxe não, é box
Biblioteca Comunitária Ler é Preciso
Na quinta-feira, 11, a Vila Ildemar ganha uma biblioteca moderna e atualizada que deve ser entregue a população pela empresa Suzano Papel e Celulose. O bairro vai contar com uma estrutura equipada com TV, computadores, data show, 1000 livros atualizados, entre outras inovações que facilitarão as pesquisas feitas pelos estudantes. O projeto Biblioteca Ler é Preciso da Suzano inaugurou em 2007, quinze bibliotecas, totalizando 73 em sete estados brasileiros (Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo), que atendem mais 50 mil usuários por mês. Em Açailândia, a biblioteca é também uma homenagem ao Zezão, o criador do hino municipal e um dos grandes fomentadores da cultura na cidade.

Fonte: http://www.portalma.com/explorer/principal/open/1/noticias/cidadao/8276/biblioteca-municipal-de-acailandia-deve-receber-investimentos-para-melhor-atender-a-comunidade

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Biblioteca do IFMA Campus - Imperatriz promove Semana Montelliana

Até sexta-feira, 26, a Biblioteca Josué Montello do Campus Imperatriz realiza a II Semana Montelliana. A programação inclui exposição, palestras, oficinas e premiação dos alunos que frequentam com assiduidade a biblioteca.
Na manhã desta terça, 23, os alunos da rede municipal participam da Hora do Conto. Na quinta-feira, 25, haverá nos três turnos a oficina Conhecendo o Siabi (Sistema de Automação de Bibliotecas). Na sexta, 26, às 15h, acontecerá a Oficina de Elaboração de Referências, na sala de vídeo.
Durante toda semana estará aberta a exposição “O universo literário de Josué Montello”.
A Semana Montelliana foi instituída em comemoração ao dia de nascimento do escritor maranhense Josué Montello, que dá nome à biblioteca do Campus Imperatriz.
“Esperamos motivar mais a comunidade escolar para utilização desse importante espaço, fundamental tanto para o conhecimento técnico e acadêmico, como também para o prazer e entretenimento”, explicou a bibliotecária Elzimeire Coelho.

Fonte: http://www.ifma.edu.br/index.php/departamentos/3024-biblioteca-de-imperatriz-promove-semana-montelliana

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Memorial Cristo Rei participa da 5ª Primavera de Museus

O Memorial Cristo Rei participa da 5ª Primavera de Museus, intitulada “Mulheres, Museus e Memórias” que acontecerá de 19 a 25 de setembro nacionalmente, e no Memorial Cristo Rei, as atividades estão previstas para acontecerem nos dias 19, 20 e 21 de setembro de 2011.
Segundo a administradora do Cristo Rei, Clores Holanda Silva, “a intenção da 5ª Primavera de Museus deste ano é debater sobre a temática 'Mulheres, Museus e Memórias', e ressaltar a importância que nós mulheres temos para a formação da história do Brasil, como tem sido a participação da mulher na história e no registro das memórias, enfim tudo isso é o nosso foco”.

A escolha do tema “Mulheres, Museus e Memórias”:

A 5ª Primavera de Museus, com seu tema “Mulheres, Museus e Memórias”, é um espaço de indagação sobre como o gênero, a mulher e o feminino estão sendo pensados na contemporaneidade. Com que memórias nossos museus individuais e coletivos estão sendo estruturados?
Em 2010, o Brasil elegeu sua primeira presidenta; no ano seguinte, a primeira mulher foi nomeada Ministra da Cultura, quase 80 anos depois da conquista do sufrágio feminino em 1932. A eleição da primeira mulher ao mais alto posto do Executivo Federal sintetiza os inúmeros avanços conquistados pelas mulheres no Brasil, como a ascensão no mercado de trabalho, os avanços na escolaridade e gradativa (e ainda inicial) redistribuição das tarefas domésticas.
Na última, década, especialmente, acontecimentos marcaram os avanços nas conquistas de direitos e desenvolvimentos das políticas públicas voltadas para as mulheres. Exemplo de relevo é a Lei Maria da Penha. Internacionalmente reconhecida, ela é o marco do enfrentamento da violência contra a mulher.
No campo dos museus e da memória, as questões de gêneros vêm alcançando destaque e inspirando grandes exposições, novos museus, além de novas vontades de memória.
Apesar da evidente importância da mulher no país, a escrita oficial da história e da memória coletiva omitiu por muitos anos seu papel na sociedade. Também foi assim nas artes, visto que até o século XIX, a arte parecia ser profissão exclusivamente masculina, enquanto as obras de artistas mulheres eram qualificadas de “amadoras”. A causa para esta “ausência” das mulheres na história da arte tem como evidência o acesso desigual à instrução artística e, principalmente, como omissão da escrita oficial em guardar seus feitos.
Simone de Beauvoir, ainda na primeira metade do século XX, coloca o ser - mulher como um sujeito - em - si, resgatando - o de um mero reflexo invertido ou de uma construção do olhar masculino. A autora reafirma a revolucionária percepção de que mulheres são sujeitos da história e sujeitos das suas histórias.
O desafio que se coloca na atualidade é o de introduzir as mulheres na memória histórica. Não para escrever a “história das mulheres”, mas para identificá - las nos momentos em que estiveram presentes, ouvi -las da mesma forma como os homens são e foram ouvidos, não só na esfera, privada, mas no espaço público, local historicamente reservado ao sexo masculino.

Fonte: http://www.ufma.br/noticias/noticias.php?cod=11169

IV Semana Montelliana homenageia Josué Montello

 

A Secretaria de Estado de Cultura (Secma) promove, por meio da Casa de Cultura Josué Montello, no período de 23 a 26 a agosto, mais uma edição da IV Semana Montelliana, em homenagem ao aniversário de nascimento do escritor maranhense Josué Montello, patrono da Casa.
No intuito de promover uma série de ações culturais, acadêmicas e educativas, direcionadas aos integrantes dos mais variados segmentos da sociedade ludoviscense, entre escritores, professores, literatos, poetas, pesquisadores e estudantes, artistas e ao público amante da literatura. A programação contará com exposição do acervo da Casa, sobre vida e obra do escritor.
A Semana Montelliana congrega estudantes, professores e pesquisadores que desenvolvem estudos sobre a obra e legado deixado por Josué Montello. A socialização e aprofundamento do debate sobre a produção do conhecimento no campo da leitura maranhense, em especial às obras do autor, ganharam espaço durante a programação. Além de estabelecer parceria com esferas e sistemas de ensino, bem como universidades públicas e privadas, em redes estaduais e municipais; a semana também busca dar mais ênfase, foco, visibilidade e preservação à memória e as pesquisas desenvolvidas acerca da vida e obra de Montello.
A programação do dia 23/08, será aberta às 18h 30, com a retrospectiva do lançamento dos romances: "Janelas Fechadas (70 anos)", "Cais da Sagração" (40 anos), e "Largo do Desterro (30 anos)", seguido do lançamento do blog da Casa de Cultura Josué Montello e entrega do quadro com foto do escritor doado por DonaYvonne Montello (viúva de Montello) para a Academia Militar do Corpo de Bombeiros do Maranhão. Às 19h acontecerá a palestra "A estilística Montelliana: Tradição e modernidade com o palestrante Hagamenon de Jesus, poeta maranhense contemporâneo. Nesse dia a programação será encerrada às 20h.
Na quarta-feira (24) a programação iniciará às 15h com a palestra: "Da importância da obra de Josué Montello para novos leitores e escritores: um testemunho”, ministrada pelo palestrante Bruno Azevedo, escritor maranhense. Nos dias 25 e 26, no horário das 15h às 17h, alunos de escolas públicas do ensino médio participarão de visita monitorada na Casa de Cultura.

Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br/2011/8/19/iv-semana-montelliana-homenageia-josue-montello-166946.htm

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Artigos completos apresentados por bibliotecários maranhenses no CBBD - Maceió

Gestão do conhecimento e Portal de Periódicos da CAPES
Suênia Oliveira Mendes; Maria Rosivalda da Silva Pereira
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/133/482
 
Biblioteca 2.0
Cassia Cordeiro Furtado; Lídia Oliveira
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/128/310

Serviço de referência em bibliotecas: reflexões
Maria Rosivalda da Silva Pereira; Teresa Cristina Pereira Brenha
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/114/636

Novos saberes nas práticas bibliotecárias
Kélia Rachel Alves da Silva; Suênia Oliveira Mendes; Regycleia Botelho Alves Figueiredo
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/360/536

Ação cultural: leitura e práticas de pesquisa na construção de sujeitos: estudo do bairro Sá Viana
Rosana Neves Teixeira
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/266/540

Projeto Biblon: rede social de leitores-escritores
Cássia Codeiro Furtado; Lídia Oliveira
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/232/544

Softwares educativos e sociedade da informação
Georgete Lopes Freitas
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/578/522

A biblioteca comunitária "Desembargador Lourival Serejo" e o acesso a informação na Vila Vitória em São Luís - MA
Silvana Maria de Jesus Vetter; Alexsandra Martins Ferreira
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/560/450

A experiência dos profissionais da área da Biblioteconomia na prática do programa de formação continuada mídias da educação na Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Raimunda Araujo Ribeiro
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/604/244

O profissional bibliotecário no Maranhão e sua relação com os órgãos de classe
Maria Mary Ferreira
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/609/392

Politicas públicas e biblioteca escolar: a realidade ludovicense
Denise Aroucha Furtado
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/263/682

Sociedade da informação: pesquisa etnográfica e os discursos dos pesquisadores de pedagogia em revistas cientificas
Georgete Lopes Freitas
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/580/559

A biblioteca de história e sabores: higienização e conservação do acervo de Carlos Lima e Zelinda Lima
Carlos Wellington Soares Martins; Thaís dos Santos Rodrigues; Michele Silva Pinto
Link: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/paper/view/469/548

Se esqueci alguém, por favor avise.



segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Anais do XIV CBBD - Maceió


O XIV CBBD ocorreu na cidade de Maceió no período de 7 a 10 de agosto tendo como tema: Sistemas de informação, multiculturalidades e inclusão social, muito foi discutido e espero que renda frutos. Segue o link dos anais do congresso com todas as publicações do evento: http://febab.org.br/congressos/index.php/cbbd/xxiv/search



Tenho certeza que será muito útil.

sábado, 13 de agosto de 2011

Concurso para Bibliotecário em Senador LaRoque - MA



1 vaga para Bibliotecário para a Secretaria de Educação, Cultura, Desporto, Turismo e Lazer da prefeitura de Senador LaRoque com vencimento de R$ 1.000,00 (muito pouco, precisam rever esse salário) para uma carga horári de 40h. Mais detalhes no link: http://www.pciconcursos.com.br/concurso/prefeitura-de-senador-la-rocque-ma-181-vagas



As inscrições vão até o dia 28/08/2011.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Livro na Praça enfoca folclore maranhense

O Projeto Livro na Praça, realizado pela Biblioteca Pública Benedito Leite e Associação de Amigos da BPBL, com apoio da Secretaria de Estado da Cultura e Alumar, movimentará neste sábado (13), pela manhã e à tarde, comunidades da zona rural de São Luís. Das 8h às 12h, estará em Rio Grande e, das 14h às 18h, em Rio dos Cachorros, na Biblioteca Comunitária Espaço do Saber. As atividades serão desenvolvidas explorando a temática do folclore maranhense, em comemoração ao Dia Internacional do Folclore (22 de agosto).
O Livro na Praça disponibiliza o Carro Biblioteca e toda a equipe de técnicos, bibliotecários e agentes de leitura nas comunidades. O enfoque das atividades será o folclore maranhense, com destaque para as manifestações e seus personagens.
As atividades serão desenvolvidas com crianças do ensino fundamental das escolas comunitárias com uma programação que incluirá Hora do Conto, oficinas de criatividades, dramatização, oficina de criação literária, bingo literário, jogos, exposição e manuseio de livros, com acervo de 1.000 livros a disposição no Carro Biblioteca, vídeokê, oficinas de atividades, performance das manifestações da cultura popular com a atriz e arte educadora Silvana Cartágenes.
Curso
De 22 a 26 deste mês, das 8h às 12h, na Escola Mário Meireles, em Pedrinhas será realizado o curso Organização e Dinamização de Bibliotecas e Espaços de Leitura, para uma clientela de professores, técnicos em bibliotecas e arte educadores.
As atividades do projeto Livro na Praça acontecerão até o mês de novembro. A equipe do Livro na Praça é formada por técnicos bibliotecários, arte educadores (professores, atores e artistas circenses) e, técnicos em leitura.

Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br/2011/8/12/livro-na-praca-enfoca-folclore-maranhense-neste-sabado-13-166070.htm

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Folclore maranhense é destaque no Projeto Livro na Praça



O Projeto Livro na Praça, realizado pela Biblioteca Pública Benedito Leite (BBPL) e Associação de Amigos da BPBL, com apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Alumar, desenvolve no mês de agosto atividades em comunidades do interior da ilha explorando a temática folclórica maranhense, em comemoração ao Dia Internacional do Folclore, celebrado no dia 22.
A temporada começa, nesta sexta-feira (5), na comunidade de Cabral Miranda, na Escola Arthur Azevedo; no sábado (6), na União de Moradores de Coqueiros; e no dia 13 será a vez da comunidade de Rio Grande receber a caravana do Livro na Praça no Centro Comunitário de Rio Grande. Todas as atividades iniciam no horário das 8h e encerram às 12h. Também, no dia 13, na Biblioteca Comunitária Espaço do Saber, no horário das 14h às 18h.
A trupe do Livro na Praça monta acampamento nas comunidades com o Carro Biblioteca e toda a equipe de técnicos, bibliotecários e agentes de leitura nas comunidades desenvolvendo o tema do folclore maranhense, com destaque para as manifestações e seus personagens.
As atividades exploram a temática do folclore dando oportunidade às crianças de vivenciar as festas e seus personagens. Estudantes do ensino fundamental das escolas comunitárias desenvolverão as atividades dentro da programação que terá Hora do Conto, oficinas de criatividades, dramatização, oficina de criação literária, bingo literário, jogos, exposição e manuseio de livros, com acervo de 1.000 livros a disposição no Carro Biblioteca, Vídeokê, oficinas de atividades, performance das manifestações da cultura popular com a atriz e arte educadora Silvana Cartágenes.
Na comunidade de Pedrinhas será realizado na Escola Mário Meireles, no horário das 8h às 12h, o curso Organização e Dinamização de Bibliotecas e Espaços de Leitura, no período de 22 a 26 de agosto, para uma clientela de professores, técnicos em bibliotecas e arte educadores.
Esta etapa de realização do projeto Livro na Praça acontecerá até o mês de novembro. A comitiva do Livro na Praça é formada por cinco técnicos bibliotecários, arte educadores (professores, atores e artistas circenses) e técnicos em leitura.

Folder da Biblioteca Pública Municipal de Grajaú


Divulgando a folder da Biblioteca Pública Municipal de Grajaú com atividades desenvolvidas pela bibliotecária Diana Rocha e pela gestora Maria Cléa de Jesus.


terça-feira, 2 de agosto de 2011

Ministério Público investiga situação de bibliotecas escolares em São Luís




A instalação de bibliotecas em espaços inadequados, falta de atualização do acervo, desorganização dos livros e ausência de bibliotecários foram problemas detectados pela Promotoria de Defesa da Educação de São Luís nas escolas da capital. A pesquisa foi realizada em 2010 e apesar da situação desfavorável, a Prefeitura de São Luís e o Governo Estadual não adotaram medidas para regularizar o quadro.

Para apurar a situação, o MPMA instaurou dois inquéritos civis e vai realizar diligências nas escolas. A ideia é propor um acordo, com as instituições responsáveis, para resolver o problema. Em último caso, o Ministério Público deve ajuizar Ação Civil Pública, requisitando judicialmente a regularização e instalação das bibliotecas.
Nas escolas da rede estadual, 80% possuem bibliotecas. Mas há bibliotecários em apenas 14% delas. “A ausência de profissional habilitado dificulta o acesso às informações de forma eficiente. Além disso, a má conservação e desorganização do acervo é um elemento prejudicial aos estudantes”, explica o promotor de Justiça Paulo Silvestre Avelar Silva.
A situação é mais grave na rede municipal de educação. Entre as 145 escolas de ensino fundamental, 68 não possuem bibliotecas. Há apenas sete bibliotecários para atender 77 bibliotecas instaladas. A ausência de bibliotecas contraria a Lei 12.244, sancionada em 2010, que determina a instalação desses espaços em todas as instituições de ensino no país.

Fonte: http://www.jornalpequeno.com.br/2011/8/2/ministerio-publico-investiga-situacao-de-bibliotecas-escolares-em-sao-luis-164779.htm